Cura Dente
 
 
 

Posso levar xilitol ou produtos com xilitol quando viajar de avião?

Eis aqui alguns “valores empíricos” decorrentes de experiências com o controle de segurança de aeroportos:

Pastilhas em sua bagagem de mão sempre passarão, mas o gel de xilitol é menos provável de passar.

O pó de xilitol, transportado numa pequena caixa, bolsa ou garrafa antiga de pastilhas, é aceito no controle de bagagem de mão. Quantidades maiores que essa podem ser um problema em alguns países.

O melhor poderá ser levar consigo açúcar granulado de xilitol, que se parece exatamente com o açúcar de mesa (e, naturalmente, tem o mesmo sabor).

O xilitol afeta o metabolismo da frutose?

Não, o xilitol não afeta o metabolismo da frutose e a intolerância hereditária à frutose.

O xilitol que comprei se parece TANTO com o açúcar, como posso estar certo de que se trata de xilitol puro?

O xilitol em sua forma granular (diferentemente do pó) SE PARECE exatamente como o açúcar granular normal e basicamente tem sabor igual a ele. Você poderá verificar o rótulo, se não estiver seguro, ele deverá trazer algo sobre o efeito do xilitol 100% puro. Para considerações adicionais, compare São todos os xilitóis criados igualmente ou há diferenças em qualidade?.

O Streptococcus mutans (bactérias da cárie) se acostuma ao xilitol?

Um estudo laboratorial por Badet, C et al., publicou em Archives of Oral Biology, Volume 49, Issue 2, S. 161-164 (Fevereiro de 2004) sob o título "Adaptação de linhagens de lactobacilos salivares ao xilitol" estabeleceu, em verdade, que o S. mutans e outras linhagens de bactérias podem aprender a utilizar o xilitol e produzir ácido a partir dele. Dito isso, esse estudo foi conduzido in vitro e até hoje não foi verificado in vivo, em seres humanos. Experimentos empíricos que tenho lido sobre o assunto indicam que mesmo após anos de aplicação, o xilitol não perde sua eficácia. O dentista, Dr. Bruhn, suspeita que o efeito do xilitol é decorrente de numerosos fatores e não apenas da inibição seletiva de certos elementos patógenos da boca.

Um estudo de 2006, de autoria de Tanzer et al.: "Streptococcus mutans: Transporte de Frutose, Resistência do Xilitol e Virulência", publicado no Journal of Dental Research, 85(4):369-373, versão completa disponível no endereço: http://jdr.iadrjournals.org/cgi/content/full/85/4/369, propõe interessante explanação para o fato de que o uso regular de xilitol previne a cárie dentária, até mesmo após o S. mutans ter-se tornado resistente. O Dr. Bruhn resumiu assim, essa questão: "Os estreptococos não resistentes possui um transportador para frutose que...também transporta o xilitol para a célula da bactéria. Mas o xilitol inibe o metabolismo energético da bactéria e ela (a bactéria) morre de fome. Os estreptococos resistentes não possuem aquele transportador especial, apenas outros que transportam frutose, mas não o xilitol. Eis a razão de poderem sobreviver na presença do xilitol, já que o xilitol não é até eles. Felizmente para nós, o transportador de xilitol, em falta, está ligado à incapacidade em formar placa e atacar o esmalte e principalmente a dentina. Os estreptococos resistentes ao xilitol não possuem essa capacidade, em outras palavras, são incapazes de causar muito dano (virulência diminuída).”

Por que meus dentes parecem mais lisos, após o uso de xilitol?

O xilitol dissolve placa e, em razão de complexa formação com cálcio e magnésio, parece auxiliar, de forma diferente, a remineralização do esmalte, outra causa provável do seu efeito de tornar mais suave e lisa a superfície dentária.

São todos os xilitóis criados igualmente ou há diferenças em qualidade?

Uma participante muito engajada num foro de discussão sobre o xilitol para enxaguadura da boca, etc relatou que o xilitol chinês que ela havia comprado mostrou-se menos eficiente para seus dentes, formação de placa, hálito, etc. que o europeu (finlandês?) que ela havia usado previamente. Ao pesquisar as possíveis razões para tal ela soube que os certificados de pureza emitidos na China não representam, necessariamente, o valor nele informado, mas que o xilitol chinês poderia ter sido adulterado ocasionalmente e conter, digamos, 80% de xilitol, por exemplo, enquanto que o restante seria açúcar mais barato.

Enquanto o acima descrito é verdade para aquela pessoa, esse é realmente apenas um caso à parte que vi relatado, com um “efeito colateral” de menos importância, de xilitol possivelmente adulterado. Que ninguém fique assustado, quando tentar economizar, ao comprar o xilitol mais barato que encontrar. De todo modo, o xilitol funcionará até mesmo quando combinado com o cariogênico açúcar de mesa, veja Se eu não escovar meus dentes após comer doces, mas simplesmente jogar meia colher de chá de xilitol na boca, por que isso funcionaria?.

Veja também - em inglês - Buying xylitol sugar from non-GMO/GMO-free sources/not made from corn in China [Adquirindo açúcar de xilitol de fontes isentas de Organismos Geneticamente Modificados-OGM/não provenientes de milho, na China].

Qual a granulação de xilitol (grandes cristais ou açúcar em pó) é a melhor escolha?

O açúcar de xilitol é apresentado em variadas granulações, desde a consistência granular até o fino pó. Segundo o dentista Dr. Bruhn, todas elas funcionam da mesma forma, com uma pequena diferença de como ele se faz sentir na boca.

Uma pessoa relatou que quando ela usava o pó mais fino que se dissolvia mais rapidamente em sua boca, ela findava usando mais xilitol do que quando usava a variedade granular, o que ocasionava custos totais mais altos. Ela também relatou que ao usar o xilitol granular, seus dentes ficaram lisos muito mais facilmente que com o xilitol em pó.

Também vale mencionar: o xilitol vendido em forma de pó, aparentemente tende a se tornar rançoso. Você pode evitar isso, comprando xilitol granular e preparando seu próprio açúcar em pó, quando necessário, usando um liquidificador.

Mais sobre cuidados dentários & higiene oral naturais e não-tóxicas

 
Copyright © 2021 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.