Cura Dente
 
 
 

Pré-requisito dental número 1: saliva rica em minerais favoráveis aos dentes

Quando a dieta e o corpo de uma pessoa estão sadios, isto é, ajustados às necessidades individuais daquela pessoa, sua saliva terá alto índice de cálcio e fosfato. Assim, o desgaste diário dos dentes devido à mastigação e à ingestão de alimentos ácidos, isto é, o processo de desmineralização, será equilibrado e compensado pela constante remineralização por meio da saliva na faixa adequada de pH e cheia dos minerais necessários.
Em outros termos, a qualidade da saliva é de crucial importância na prevenção de cáries, visto que é esse meio que banha e leva nutrição aos dentes (além do “cano supridor” interior, alimentado pela corrente sanguínea à polpa do interior do dente1).

Pré-requisito de saúde dental número 2: sangue rico em minerais favoráveis aos dentes, em oligoelementos e vitaminas

Visto que os dentes podem ser nutridos ou exauridos tanto a partir de seu interior (sua corrente sanguínea pela via da câmara pulpar do dente1) e exterior (saliva e alimentos que passam, como também restos alimentares e produtos de refugo bacterial que permanecem em sua boca), é importante se nutrir de uma maneira que permita seu sangue ser rico em todos os elementos que seus dentes necessitam. Mais detalhes em Dr. Shelton sobre as verdadeiras causas da cárie dentária, Nutrição e especialmente Minerais.

Pré-requisito de saúde dental número 3: transporte desimpedido do fluido dentinal

Permitir que elementos favoráveis aos dentes, contidos em seu sangue, nutram e reabasteçam seus dentes, enquanto os defende de prováveis intrusos externos. Estudo dos Drs. Steinman & Leonora, realizados em quase quatro décadas, sugere a existência de um sistema de fluxo do fluido dentinal via hormônio, sob condições saudáveis, que assegura uma imunidade dental contra a cárie dentária. Veja detalhes em Transporte do fluido dentinal – teoria revolucionária da resistência natural a cáries e à cariogênese.

Pré-requisito de saúde dental número 4:
pH salivar adequado

Agora, a “complicação” adicional é que a saliva que banha seus dentes também precisa estar com um pH neutro ou próximo disso (próximo de 7 numa escala de pH que varia de 0 a 14), para que os dentes remineralizem adequadamente (procure, por exemplo, os estudos realizados na Universidade de Newcastle [RU], que revelaram a ligação entre o pH da saliva e remineralização). A saliva ácida aparentemente desmineraliza os dentes (enquanto que, quando a saliva fica excessivamente alcalina, formam-se depósitos chamados de cálculo [tártaro] sobre os dentes). (De fato, o dentista alemão Johann Georg Schnitzer escreve em um dos seus livros que ele mediu valores de pH em pessoas com deterioração rápida dos dentes, valores esses tão baixos [ácidos] que seus dentes mostravam-se solúveis em sua própria saliva.)

Já que o estresse pode criar ácidos no corpo, a saliva também pode ser influenciada pelas emoções de alguém. Ver Meditação para a redução do estresse e da cárie e Emoções e cárie dentária.

E como os restos alimentares que se deixam permanecer na boca e que são metabolizados por bactérias, podem se tornar produtos de “refugo ácido” gerados por essas bactérias, eis aqui outra razão porque uma boa higiene oral pode ajudar a salvar os dentes, ao elevar o pH da saliva a níveis favoráveis aos dentes.

Alcalinizando, se seu corpo estiver muito ácido

Muitas coisas servem para mudar o pH de alguém para uma alcalinidade melhorada, desde uma dieta focalizada no alcalino, com adição de suplementos naturais/alimentos alcalinos como melaço ou bicarbonato de sódio, até meditação, oração e alegria (em verdade, segundo pesquisa científica, meditação parece ser um poderoso fator de cura e de saúde dental, que, dentre outras mudanças benéficas eleva o pH salivar). Tudo isso e mais ainda tenho visto relatado como tendo efeito alcalinizante no sistema humano, enquanto que o estresse [e, naturalmente, os alimentos acidificantes, veja table [tabela em inglês] acidifica os tecidos.

Pré-requisito de saúde dental número 5:
adequado fluxo salivar

Para estarem e permanecerem saudáveis, os dentes necessitam estar constantemente banhados em saliva. Quando a boca está seca, os dentes podem (ou sofrerão) sofrer, em razão do resultante aumento em bactérias causadoras de cáries.4 Isso também se aplica à boca seca causada pela ingestão de certos medicamentos e até em razão da respiração pela boca, ao dormir. O tratamento com radiação (chamado de radioterapia) à área geral da boca pode também prejudicar gravemente o funcionamento das glândulas salivares. Os raios-x dentários8 podem também causar boca seca, assim como o estresse5. O fumo e mastigação do tabaco também parece inibir a saliva e é um fator de risco para gengivite e, consequentemente, cáries nas raízes de superfície.

Enquanto os dentistas aparentemente recomendam mascar goma sem açúcar para prevenir boca seca, ainda não vi uma dessas gomas que não tivesse o tóxico Aspartame6 (sem mencionar outros produtos químicos). A maneira mais fácil de assegurar bom fluxo salivar pareceria ser hidratando-se com água de alta-qualidade, principalmente pelo fato de, segundo o médico F. Batmanghelidj, autor do livro-referência "Os Muitos Gritos do seu Corpo, por Água", a maioria de nós (muito sem nosso conhecimento) é desidratada, de qualquer modo.7 9

Pré-requisito de saúde dental número 6:
Mastigação adequada – exercite seus dentes e gengivas, ao mastigar bem

A maioria dos alimentos naturais, não processados (ou pouco processados), como produtos em grão integral e frutas e verduras cruas tipicamente requerem mastigação completa, em razão do seu conteúdo de fibras. O aumento da circulação sanguínea e linfática na gengiva, nos dentes e em outros tecidos da boca (veja Dente para uma ilustração dos vasos sanguíneos que alimentam os dentes) provocado pela mastigação completa do alimento deveria por si mesmo aumentar a desintoxicação celular e nutrição. Além disso, a ação mecânica da fibra nos dentes e gengivas age semelhantemente a uma escova de dentes, ao limpar as superfícies dentárias.

Pode-se até especular que uma causa principal de cárie dentária e de problemas com a mandíbula e o maxilar reside na falta de uso dos dentes, quando consumimos principalmente alimento macio e processado2 - afinal de contas, a falta de exercício noutras partes do corpo tende a levar à atrofia (definhando), inclusive nossos músculos, ossos e cérebro (como na frase "use-o ou perca-o"). Em verdade isso era o que queria dizer Edgar Cayce quando afirmava que alimentos “refinados” (em oposição ao que chamou de alimentos “detergentes”, como cenouras, alface crus e similares), constituem a causa de doenças dos dentes e gengivas (isso é fácil de entender já que o exercício de levantar peso fortalece os ossos, por analogia, os dentes devem se beneficiar da mastigação). Por último, embora não menos importante, a mastigação naturalmente leva à produção de nossa saliva.

O eminente proponente de Higiene Natural, Dr. Herbert Shelton, conta um testemunho bonito que comprova o valor de cura dental do adequado exercício dos dentes:

"Uma mãe trouxe até mim sua jovem criança. Ela estava aflita porque o maxilar, a mandíbula e a boca da criança desenvolviam-se mal. O rapaz tinha uma mordida terrível (com relação à maneira como os dentes se encaixam) e parecia não haver espaço na boca cheia, para que novos dentes surgissem.
Após conversar sobre a dieta do rapaz, sugeri que a mãe desse desse a ele uma cenoura crua em sua refeição normal e como substituto aos seus lanches doces. Anos depois vi a mãe e a criança de novo. A criança tinha lindos eretos dentes. A dura mastigação necessária para a cenoura crua permitiu aos dentes se endireitarem, ao executarem o trabalho para o qual foram originalmente projetados."

A mastigação apropriada então parece não apenas um fator importante na boa digestão, ou seja, um dos pilares centrais de um corpo saudável3, mas também para a saúde e regeneração de seus dentes.

Pré-requisito de saúde dental número 7 (esse ponto é discutível!): as superfícies dentais necessitam ser limpas e não impactadas por glicerina

Para que os dentes possam ser capazes de integrar os minerais contidos na saliva em sua "treliça" estrutural, isto é, para que se remineralizem via saliva, Dr. Gerald Judd, autor de 'Good Teeth Birth to Death' ['Bons Dentes, do Nascimento à Morte'], insiste que os dentes devem estar “limpos” para permitir que essa remineralização ocorra. Segundo ele, os dentes devem não apenas serem escovados, mas também ficarem livres de qualquer camada com glicerina pegajosa (ver detalhes no Protocolo dentário natural do Dr. Gerald Judd. Estranhamente, a glicerina é um ingrediente comum em muitas pastas de dente comerciais (e até encontradas em lojas de produtos naturais).

Até onde sei, o Dr. Judd foi o primeiro da recomendar “oficialmente” o uso de sabão, ao invés de creme dental, para limpar “gritantemente” dentes e gengivas, como sendo o primeiro e crucial passo que permite a ocorrência da remineralização, a partir da nutrição provida pela saliva.

Apesar da insistência do Dr. Judd sobre a glicerina – e também dentes limpos – parece fazer sentido, alguns pesquisadores dentais como o Dr. Weston A. Price e Dr. George W. Heard têm relatado terem visto dentes perfeitamente sadios que nunca haviam sido limpos e estavam cobertos com grossa camada de várias impurezas. Invariavelmente, esses dentes foram encontrados em pessoas que tinham vivido de uma dieta rica em minerais e oligoelementos naturais, desde o nascimento.

Usando fitas para teste de pH

Alguns sugerem o uso de fitas de teste para aferir a saliva, pela manhã.

Também verifique [em inglês] Products: "Remineralizers" for Teeth [Produtos: "Remineralizantes" para os dentes].

Notas de pé de página:

1 Sobre uma ilustração da câmara da polpa dentária, ver Dente.

2 Piorando os efeitos da falta de minerais e vitaminas, tipicamente encontrados nos alimentos processados.

3 Para mais informação sobre mastigação, saúde e beleza, também verifique a Dr. F.X. Mayr’s research [pesquisa do Dr. F.X. Mayr].

4 The Journal of Dental Research [Jornal de Pesquisa Odontológica], Vol. 54, No. 4, 740-750 (1975) publicou um estudo intitulado "Effect of Radiation-Induced Xerostomia on Human Oral Microflora" ["Efeito da Xerostomia induzida por Radiação na Oral Microflora” {xerostomia = boca seca}] que mostrou que micro-organismos cariogênicos ganhavam proeminência, às expensas de micro-organismos não cariogênicos, em razão da ausência de saliva. http://jdr.iadrjournals.org/cgi/content/abstract/54/4/740

5 Verifique Sobre a conexão entre emoções, stress e o desenvolvimento de cáries.

6 Verifique Causes of cancer: aspartame [Causas de câncer: aspartame].

7 É interessante notar que, segundo os ensinamentos da arte e ciência chinesa do qiqong, a saliva (chamada de “líquido de jade”) está cheia de energia de vida (chi). Verifique essa extraordinariamente simple but powerful self-healing technique involving visualization, intention and - saliva [simples mas poderosa técnica de auto-cura com visualização, intenção e – saliva]!

8 Os raios-x dentários também aumentam o risco de câncer da tiróide (e outros).

9 Veja também Boca seca (xerostomia): sobre as causas, remédios & tratamentos da produção natural inadequada de saliva.

Explore mais artigos sobre a auto-cura dentária

 
Copyright © 2020 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.