Cura Dente
 
 
 

De acordo com um recente artigo publicado na "Acta Oncologica" (2010; 49:447-453), uma pessoa que foi submetida a raios-X dentários possui (muito) maior risco de desenvolver câncer da tireóide. Essas descobertas têm por base os registros dentários de 313 pacientes com câncer de tireóide no Kuwait que demonstrou que como noutros casos de exposição à radiação ionizante, há um efeito cumulativo. Descobriu-se que a partir de dez raios-X em diante, o risco de câncer para o paciente era substancialmente aumentado (para 5,4 vezes mais, se comparado com aqueles que nunca se submeteram a raio-x dentário). E apenas tendo tido apenas cinco a nove raios-x dentários já quadruplicava o risco de câncer na tireóide, enquanto que tendo se submetido de um a quatro raios-x ainda mais que duplicava essa chance.

Interessantemente, essa tendência perigosa funciona em ambos os sentidos já que estudos anteriores conseguiram provar que dentistas, seus assistentes e também assistentes para raios-x são diagnosticados com câncer de tireóide com muito mais frequência que a população “normal”.

Portanto, ao invés de usar rotineiramente radiação ionizante perigosa para check-ups e diagnóstico no consultório do dentista, essa prática deveria estar estritamente reservada para situações clínicas específicas

Simplesmente não existe tal coisa como radiação ionizante inofensiva. Portanto, você poderá evitar todos os exames dentários de rotina (e outros) exceto se houver questões reais a investigar. Já que os raios-x podem danificar os órgãos reprodutivos de crianças e adultos, conservar a exposição aos raios-x a um mínimo é duplamente importante para futuros pais e devem ser evitadas por completo durante a gravidez. Crianças, mais vulneráveis aos raios-x, devem ser especialmente protegidas. Caso se submeta a raios-x, proteja-se cobrindo seus órgãos reprodutores, a tireóide e o timo com um avental de chumbo. Você também pode fortificar e desintoxicar seu corpo nutricionalmente, com banhos, etc.1

Raios-X e a detecção de infecções de cavitação

Além de aumentar o risco de câncer da tieróide, as infecções de cavitação2 muito significativas que podem causar dor semelhante à da neuralgia do trigêmino ou, com maior frequência, serem indolores, enquanto que ainda possuem efeitos potenciais profundos à saúde, tendem a ser invisíveis nas películas expostas aos raios-X (como nos tomógrafos MRI). Embora uma infecção óssea se apresente como uma distinta mancha escura na película do raio-X, as infecções de cavitação são fracamente percebíveis nos raios-x, de sorte que tendem a ser negligenciadas.

Eis aqui um importante avanço tecnológico dos últimos 25 anos, entrando em ação, o Cavitat Ultrasound Scanner [Tomógrafo Ultrassônico Cavitat], que mostra o tamanho e a posição de qualquer infecção numa representação tridimensional, enquanto que não traz dano ao corpo com radiação ionizante.

Notas de pé de página

1 Sobre muitas dicas úteis em inglês, ver Combatting radiation poisoning tips: Chelating (detoxifying) excess ionizing radiation & destructive radioactivity from your body and treating radiation burns naturally [Dicas para combater envenenamento por radiação: quelando (desintoxicando) radiação ionizante excessiva & radioatividade destruidora do seu corpo e tratando queimaduras por radiação naturalmente]. Sobre outras dicas de como a exposição “rotineira” à radiação ionizante aumenta o risco de câncer, ver Ionizing Radiation (Fluoroscopy/ Mammography/Medical X-Rays) Proven Causes of Breast Cancer [Radiação ionizante {Fluoroscopia/Mamografia/Raios-X Médicos} Causas provadas de Câncer de Mama].

2 Ver Cavitações dentárias e infecções cavitacionais {osteonecrose isquêmica}: perigosos buracos escondidos na mandíbula e/ou maxilar.

Riscos diversos relacionados às práticas da odontologia convencional

 
Copyright © 2020 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.