Cura Dente
 
 
 

As ervas podem ser altamente terapêuticas

O uso de plantas e de seus derivativos (extratos, etc.) pode ser tão velho como a humanidade para desencadear e/ou ajudar os mecanismos de autocura presentes no organismo. É bem conhecido que, guiados pelo instinto, animais também procurarão certas plantas para cuidarem da saúde ou se curare (e possivelmente, com frequência, combinam isso com o jejum). Sobre alguns poderosos testemunhos humanos, veja, por exemplo, essas histórias da vida real que tratam de doença grave da gengiva (dentes frouxos em seus soquetes) periodontite crônica grave curada com pós de ervas para dente e gengiva (após a escovação diária com pasta dentifrícia convencional – 2 vezes - falhou) e doença gengival grave.

Dica especial: quando ingerida em combinação com outras ervas, a pimenta de Caiena, em razão de suas propriedades estimulantes, aumenta sua absorção, força e eficácia.4

Ervas em aplicações odontológicas

As ervas usadas para os cuidados bucal ou dos dentes ou para cura têm sido preparadas como enxaguatório, lavagem ou gargarejo ou diretamente aplicadas aos dentes ou gengivas, como em pacotes gengivais ou usadas como (ou em) pós dentários.

Dependendo das instruções dadas pelo ervanário ou fabricante, os enxaguatórios podem ser feitos elaborando um chá ou decocção, ou simplesmente mexendo o pó de erva na água.

Esteja atento

Embora as ervas e seus derivativos possam indubitavelmente ajudar para readquirir ou manter a saúde oral (e outras) e até mesmo produtos medicinais derivados de ervas e plantas plantados organicamente ou colhidos no seu estado Silvestre (e o CuraDente.com apenas recomende o último, para as razões veja Comprando ervas) possam ser considerados naturais, eles podem ser ou tornarem-se tóxicos (ou menos benéficos, como no caso de se usar grandes quantidades durante um longo período). De fato, quase todos os alimentos e ervas terapêuticas/medicinais encontrados na natureza e usados pelos humanos podem conter algum(uns) ingrediente(s) que pode(m) ser tóxico(s) quando o respectivo item é usado em excesso (para não mencionar a questão de alergias - deverão existir poucos produtos no mundo que não sejam alérgicos a alguém).1

Além disso, se você estiver grávida ou amamentando, seria aconselhável pesquisar sobre quaisquer contraindicações relatadas sobre a erva ou preparação/combinação ervanária que planeje usar.

Outra problema é a da habituação, em que o corpo não mais se beneficia de qualquer item ou alimento, usado por tempo muito longo.

Por último, mas não menos importante, nesse site a maioria das recomendações e sugestões para autotratamento de diferentes problemas dentários e gengivais (cárie dentária, inflamação da gengiva ou gengivite, gengivas hemorrágicas, ”infecção gengival”, gengivas que recuam, dentes frouxos, etc) por meio da administração de preparações à base de ervas são coletadas, compiladas e/ou traduzidas por CuraDente de fontes existentes na Internet ou fora dela, do inglês, alemão e francês, como muito impressionantes histórias de cura da vida real (relatos “anedóticos” que não são apresentados pelo vendedor de um produto, mas por indivíduos que as compartilham em fóruns, etc.). Isso significa que uma garantia de total exatidão ou (principalmente) abrangência não pode ser dada já que o campo da fitoterapia é amplo e os usos e benefícios atribuídos (ao menos) ocasionalmente variam de acordo com as fontes (sem mesmo mencionar o efeito do bem conhecido [e poderoso] efeito placebo, existente na maioria dos tratamentos usados pelo homem). 

Como comprar bons produtos de ervas

Quando for comprar produtos de ervas, parece ser a melhor opção a aquisição da melhor qualidade, ao invés do preço ou oferta mais em conta. Além de procurar os verdadeiramente orgânicos3 ou coletados na natureza Silvestre, tome cuidado com (e tente evitá-los) as toxinas químicas adicionadas no processo de produção (pode haver uma quantidade surpreendente delas). Esteja ciente de que, dependendo do solo em que cresce uma planta, ela pode ser ricamente (ou menos) dotada de ingredientes valiosos, e poderá estar contaminada com poluentes de lixos industriais (como chumbo). Outro ponto a considerar é a frescura, para a eficácia ótima, certifique-se de que os ingredientes nas ervas que você compra ainda encontram-se (considerados como sendo) ativos.

Conclusão: procurando a saúde duradoura

Os tratamentos com ervas podem, em verdade, ser imensamente favoráveis e um número de seus efeitos já foram analisados e confirmados no laboratório2. No longo prazo, entretanto, a melhor escolha para uma saúde sustentável e sucesso na cura pode ser procurar implementar hábitos dietéticos otimizados e um estilo de vida alegre, natural e livre de toxinas.

Notas de pé de página

1 Além disso, algumas ervas aparentemente possuem efeitos estrogênicos no corpo humano e portanto, possivelmente não são aconselháveis para pessoas com os assim chamados cânceres estrógeno-dependentes (mama, endométrio, ovariano...). Pessoalmente penso que muitíssimo mais importante é tentar e evitar os onipresentes xeno-estrogênios de compostos químicos recentemente introduzidos em nosso meio ambiente e encontrados em itens/substâncias como inseticidas, loções para filtro solar, plásticos, pesticidas, adesivos, tintas, parabéns, etc. etc.

Esses ultramodernos xeno-estrogênios são aqueles aos quais o corpo humano não teve tempo de se adaptar, enquanto que os antigos, de ocorrência natural, chamados arqui-estrogênios, como os fitoestrogênios (substâncias estrogênicas encontradas em certas ervas e plantas) são produzidos por organismos vivos e até diferem quimicamente dos xeno-estrogênios. Para um exemplo de como a questão do “estrogênio e câncer” pode ser explorada na propaganda da indústria farmacêutica para promover interesses comerciais, veja [em inglês] Are lavender and tea tree essential oils estrogenic? [São os óleos essenciais de lavanda e melaleuca, estrogênicos?].

2 Embora de modo geral, poderá ser seguro crer que muito menos esforço de pesquisa vai para ervas não-patenteáveis [e por isso não muito rentáveis] do que para drogas altamente rentáveis. De fato alguma pesquisa parece ser realizada para “provar” que produtos fitoterápicos há muito consagrados são “perigosos” à saúde. Um exemplo notável pode ser lido em [em inglês] Are lavender and tea tree essential oils estrogenic? [São os óleos essenciais de lavanda e melaleuca estrogênicos?].

3 A palavra “orgânico” poderá ou não ser protegida no país em que você vive (semelhantemente à designação “natural”). Portanto assegure-se de ler os rótulos e escolher 100% certificado como orgânico, quando disponível.

4 Veja em inglês cayenne pepper.

Remédios naturais, holísticos & caseiros para dor de dente & outros problemas dentais

 
Copyright © 2021 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.