Cura Dente
 
 
 

Ajuda homeopática para dor de dentes crônica

Aparentemente, os problemas crônicos de gengivas e também a dor de dente reagem bem aos remédios homeopáticos. Compare remédios homeopáticos para dor de dente.

Testemunho de cura da vida real:
infecção profunda de raiz dentária curada com homeopatia

Certa vez usei com sucesso dois remédios homeopáticos para literalmente trazer à tona uma profunda infecção de raiz dentária, com a formação de grande ebulição sobre a gengiva que permitiu muito pus ser gradualmente eliminado, assim aliviando a infecção e a dor que a acompanhava.

Essa cura deveu-se em sua maior parte à capacidade intuitiva de um curador espiritual que usou um dispositivo chamado de biotensor para determinar os melhores remédios para o meu caso específico (como mencionado acima, a homeopatia tipicamente prescreve com foco no paciente, em sua especificidade e não segundo a especificidade da doença). Pedi a ele um remédio que fortalecesse meus dentes e que curasse uma infecção de nervo no meu lado esquerdo. Interessante e surpreendentemente, foi ativada uma “silenciosa” infecção de raiz no meu lado direito, enquanto tomava os remédios e durante cerca de 3 semanas, levou à formação de um enorme abscesso quase indolor (2 cm) e após a eliminação do pus que ele continha, resultou na quase total limpeza da raiz (que anteriormente se mostrava dolorida ao toque direto).

"Antídotos" aos remédios homeopáticos:
fatores interferentes para se ter ciência e evitar

Embora os remédios homeopáticos possam ser substâncias terapêuticas poderosas, sua ação medicinal e eficiência pode realmente ser facilmente perturbada ou até anulada (como faz um antídoto) por certas substâncias comumente usadas (mesmo de origem natural), produtos químicos e remédios. Portanto, para verdadeiramente obter benefício do seu tratamento homeopático, é importante evitar a exposição a esses “antídotos”.

Com base nas experiências individuais de seus pacientes, diferentes homeopatas parecem apresentar listas de itens levemente variadas, que funcionam contra remédios homeopáticos. Segue abaixo lista genérica do que você deverá evitar para não quebrar a eficácia do seu tratamento homeopático:

Café (inclusive descafeinado), ervas da família da hortelã, eucalipto, cânfora, mentol, ervas de forte cheiro/sabor e odores,naftalinas, fortes óleos essenciais como o óleo de melaleuca, alecrim, lavanda; Listerina, gualtéria, tintas para tingir cabelo, vinagre, a maioria das drogas médicas (antibióticos, esteróides, antihistamínicos, pomadas com cortisona, etc), todos os medicamentos comprados no balcão, maconha, haxixe, LSD, cocaína, mescalina e todas as outras drogas de entretenimento, perfuração com broca dentária, tratamentos quiropráticos e com acupuntura e dormir sobre/embaixo de cobertores elétricos.

Lembre-se de que muitos dos itens acima mencionados e substâncias podem estar “escondidos” em numerosos produtos, inclusive pasta de dente, batom, condimentos, alimentos processados, pomadas, etc.

Algumas pessoas aconselham a nada se por na boca durante 20 minutos antes e após se tomar qualquer remédio homeopático.
Manejo de remédios: armazene remédios homeopáticos num local escuro e fresco, protegidos de cheiros fortes.

Sais tecidulares
(sinônimos: sais teciduais/sais celulares bioquímicos)

Desenvolvido pelo medico alemão Dr. Wilhelm Heinrich Schüßler (1821-1898, também se grafa Schuessler em textos não escritos em alemão), sais tecidulares têm por base sais minerais inorgânicos e semelhante a (mas não totalmente idênticos) remédios homeopáticos (já que seu modo de ação não se baseia no princípio homeopático de que “semelhante cura semelhante”).

Segundo a pesquisa de Schüßler, um desequilíbrio ou deficiência em qualquer dos 12 sais minerais a nível celular pode levar à doença, e a ingestão do(s) mineral(is) em falta na forma bio-disponível de “sais celulares” pode restaurar o equilíbrio desses sais.

Os doze sais teciduais de Schüßler [fluoreto de cálcio (calc fluor), fosfato de cálcio (calc phos), sulfato de cálcio (calc sulph), cloreto de potássio (kali mur), fosfato de potássio (kali phos), sulfato de potássio (kali sulph), fosfato de sódio (nat phos), sulfato de sódio (nat sulph), cloreto de sódio (nat mur), pirofosfato férrico (ferrum phos), fosfato de magnésio (mag phos) e dióxido de silício (silicea)] estão disponíveis como comprimido vendidos no balcão e na Internet. Os comprimidos podem ser dissolvido na boca, ou num copo com água, a ser bebido lentamente durante o dia. Antes de engolir você poderá deixar o liquido em sua boca durante algum tempo, já que as substâncias ativas são absorvidas pela via da mucosa oral.

O sal tecidual número 1, fluoreto de cálcio (calc fluor), diz-se ajudar o esmalte defeituoso do dente. A visitante do nosso sítio-web, Annie Karl, escreveu que ela usou esse sal para reverter duas cáries. Ela recomenda por 3 ou 4 comprimidos sobre o dente com cárie e continuar a fazê-lo várias vezes ao dia ou antes de deitar – até que a cárie se reverta. Pode-se também por o sal tecidual na raiz do dente, na área da gengiva (o que poderá ser mais benéfico porque de acordo com o que disse um dentista, as cáries começam na raiz1).

Observe: Segundo a fonte onde se lê, outros sais teciduais são também recomendados para o fim acima mencionado e outros, similares.

Sal tecidual número 4, cloreto de potássio (kali mur): Segundo vários testemunhos impressionantes que li, ingerir cloreto de potássio (kali mur) em altas doses é fortemente eficiente contra bolsas de pus nas raízes do dente (infecções na mandíbula ou no maxilar) enquanto que não produz efeitos colaterais. Parece que ele funciona com mais rapidez quando você toma os comprimidos com água quente. Deixe dez comprimidos dissolverem-se numa xícara com água quente (isso levará apenas alguns minutos, atenção: nunca use uma colher de metal para mexer), então beba devagar e repita várias vezes ao dia. Se você tomar muito pouco, poderá não ver resultado algum, mas com a ingestão regular a bolsa de pus poderá se curar com muita rapidez. Você poderá ver algum pus sendo eliminado no processo.

O sal tecidual número 4 é dito funcionar com infecções que progrediram ao Segundo estágio (isto é, não mais vermelho escuro, mas começaram sua descarga), de sorte que poderá ser útil para várias infecções dentárias

NOTA IMPORTANTE: O cloreto de potássio (kali mur) é o sal de número 4 na Europa. Nos EUA, o cloreto de potássio (kali mur) é o sal celular número 5.

Notas de Pé-de-Página

1 Se nada mais fosse, isso seria verdadeiro enquanto o dente estiver continuamente sendo nutrido, reabastecido e reconstruído a partir da câmara interna da polpa situada na seção da raiz (ver ilustração no Glossário Dentário: Dente). Se ao sangue faltar nutrientes essenciais para a saúde do dente, ele começará a se deteriorar (Veja o excerto do livro: Dr. Herbert Shelton sobre as verdadeiras razões para a cárie dentária). Você poderá ter intuições muito importantes sobre como os dentes são nutridos, a partir do seu interior, em Transporte do fluido dentinal - teoria revolucionária sobre a resistência natural às cáries e cariogênese.

Mais sobre cura dental e energética

 
Copyright © 2021 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.