Cura Dente
 
 
 

Uma dor de dente é qualquer dor ou ferimento dentro ou ao redor de um dente ou da mandíbula/do maxilar, indicando trauma, inflamação e/ou infecção.

A dor de dente e/ou dor gengival pode ser desencadeada por múltiplas causas, principalmente "cárie dentária", onde as bactérias atacam a raiz e a polpa ao penetrarem a câmara pulpar (ou se aproximar muito dela), que contém os nervos e minúsculos vasos sanguíneos.1

Parece haver outras (embora talvez relacionadas) causas comuns de dor de dente, como abscesso, trauma como de um dente quebrado, um dente impactado ou em erupção, “doença periodontal”, “irritação da raiz do dente", "infecção da polpa", DTM ou "Disfunção temporomandibular e dor orofacial", e problemas com a mordida (oclusão inadequada). Algo simples de que se pode suspeitar ao se verificar a dor é também um pedaço de alimento aprisionado entre os dentes.

Aparentemente, até mesmo pontos de desencadeamento nos músculos temporalis (facial), masseter, digástrico ou bucinador podem causar dor de dente2. A dor de dente pode também ser causada pelas chamadas cavitações (que são surpreendentemente frequentes - veja Cavitações dentárias e infecções de cavitação [osteonecrose isquêmica]: perigosos esconderijos na mandíbula e/ou maxilar). Em verdade, os dentistas Drs. Munro-Hall escrevem em seu livro altamente recomendável Toxic Dentistry Exposed [Odontologia Tóxica Exposta]: "As infecções cavitacionais...podem ser indolores ou examente o contrário, causando dor semelhante à nevralgia do trigêmio. Essa dor é frequentemente interpretada como dor de dente e dentes inocentes são extraídos, um após outro, numa vã tentativa de estancar a dor. Mais grave ainda, dentes saudáveis são tratados no canal de sua raiz, causando mais infecções focais...o local exato onde está a infecção é...pode ser - a alguma distância do verdadeiro local da dor".8

Sobre causas mais raras de dor de dente

Aparentemente, uma dor de dente ou de mandíbula/do maxilar pode ser eventualmente causada por um problema que se origina em outro lugar do corpo, tal como no coração (por exemplo, um ataque cardíaco ou de angina), nos seios da face ou orelhas (por exemplo, infecções no ouvido). Li que alguns pacientes de angina podem ocasionalmente apresentar como único sintoma de seu problema cardíaco dores de dentes ou de mandíbula/do maxilar. Parece, portanto, que nem toda dor de dente é o que aparenta ser pois pode, na verdade, indicar problemas mais sérios.3

A dentista Dra. Rosemarie Mieg relata o caso de uma mulher nas últimas semanas da gravidez que tinha um dente que doía tanto que desejava fosse ele arrancado. Após o exame, Dra. Mieg disse a ela que o dente estava bem e que a dor era causada por seus "hormônios" e que iria retroceder novamente. Assim aconteceu e a mulher conservou o dente.

Curiosamente, dor de dente e desconforto podem até indicar um dente no processo de auto-regeneração (veja Regeneração dental conseguida por meio de desintoxicação com a dieta de Gerson).

Mais sobre as bactérias e a cárie dentária

Salvo a dor de dente obviamente causada por impactos traumáticos ou desalinhamento, etc., segundo o meu conhecimento, a dor de dente resulta do fato de o nervo dentário ser atacado por bactérias causadoras de cáries e/ou de outros tipos, ao caminharem nas cercanias desse nervo por meio de um dente “amolecido” (que perdeu a sua dureza saudável natural4 em razão de uma carência de minerais em sua estrutura cristalina, assim permitindo que bactérias se desloquem através das “fendas” até áreas mais profundas do dente5). Em outras palavras, a dor é causada por infecção bacteriana que se aloja e se espalha numa área fragilizada.6

Por que a dor de dente pode ser tão insuportável: mais perspectivas sobre causas de dores nos dentes e gengivas

A fim de acrescentar outras perspectivas interessantes sobre causas de dores nos dentes e gengivas, propondo-se uma brilhante explicação sobre o porquê de a água salgada pode ser tão eficaz no alívio imediato da dor de dente, eis algumas definições apresentadas pelo dentista “Paul Revere”(pseudônimo) em seu livro de 1970, sobre “odontologia alternativa” intitulado Dentistry and Its Victims [A Odontologia e Suas Vítimas); essas definições foram extraídas do capítulo que trata da “Dor de Dente e o seu Controle” (com ênfases de CuraDente):

“Apesar de a polpa ser a fonte mais comum da dor de dente, ela não é um nervo. (Mas quando as pessoas falam “o nervo”, geralmente referem-se à polpa). Uma condição de leve irritação da polpa é chamada de hiperemia pulpar. Uma polpa hiperêmica geralmente se mostra sensível ao frio e pode se mostrar também sensível à pressão da mordida ou à ação de sucos alimentares, principalmente os sucos doces ou ácidos. A hiperemia pode ser episódica: os sintomas frequentemente desaparecem por completo durante longos períodos e reaparecem durante períodos mais curtos. Tive pacientes cuja hiperemia reaparecia duas vezes ao ano, nas mudanças de estação, durante anos a fio. A maioria de nós já teve dias quando era impossível comer algo frio...sem sentir dor.
A inflamação da polpa, ou pulpite, causa dor mais aguda que a gerada pela hiperemia pulpar. A inflamação pode ter a sua origem em várias causas: trauma, de um sopro ou de escavação com broca; irritação em razão da cárie e a consequente invasão por bactérias; efeitos tóxicos de material restaurador com proteção inadequada; ou mudanças de temperatura. Qualquer tecido, inclusive a polpa, costuma inchar quando se inflama. Mas, diferentemente de outros tecidos, que geralmente estão livres para se expandir, a polpa encontra-se confinada por paredes inelásticas de dentina. Ao se inflamar, a polpa incha e origina pressões enormes no interior do dente. São essas pressões a causa direta das piores dores de dente.7
As gengivas podem ser a causa de muita dor, principalmente se houver nelas alguma inflamação. A dor nas gengivas resulta de lesões infecciosas, de dentes sisos a crescer e de irritações como ferimentos gengivais causados por dentaduras. Há muitas outras causas de dor bucal; o importante é saber que se trata, sempre, de aviso sobre uma condição anômala real a ser corrigida. Nunca testemunhei causa alguma que pudesse honestamente chamar de dor de dente psicossomática. Embora, às vezes, uma dor de dente seja muito difícil de ser localizada com precisão e ser tratada, essa dor é muito real e raramente, talvez nunca, tem origem psicossomática”.

Qualquer/quaisquer que seja(m) a(s) causa(s) de sua dor de dente, Curadente.com está primordialmente interessado em prover a ajuda efetiva e com o alívio real de longa duração, que se baseia em tratar as causas primeiras, tanto da dor como da cárie dentária, o que principalmente (mas não exclusivamente) pode ser encontrado na dieta.

Notas de pé de página de Curadente.com

1 Para uma descrição ilustrada da estrutura dentária, veja Glossário dental: o dente.

2 Veja Remédios “Energéticos” para dor de dente: Terapia do ponto de disparo.

3 Isso não é incluso para assustar quem quer que seja ou para alcovitar os hipocondríacos com muito tempo à disposição ;-) mas como um complemento para o caso de ocorrer, com o fim de não arriscar a induzir ao erro quem quer que seja. Veja tambem Renúncia à Responsabilidade.

4 Na verdade, o esmalte dentário, quando saudável, é o tecido mais duro do corpo humano!

5 Compare Remineralização & desmineralização dentárias.

6 A propósito, isso é também o porquê de a água salgada ser tão eficaz: a lavagem com salmoura (provavelmente, quanto mais concentrada for ela, tanto melhor) funciona de duas maneiras: primeiramente por meio de osmose, ao puxar para fora moléculas e bactérias das gengivas que circundem o nervo (e possivelmente do próprio dente fragilizado); em segundo lugar, por meio do sal que diretamente extermina essas bactérias patógenas pelo contato e que depois são jogadas para fora, por meio dos repetidos bochechos (lavagens).

7 E á aqui, naturalmente, que o efeito osmótico da água salgada age, exercendo um imediato puxão desidratante na área em questão, baixando assim a sua pressão interna. Parece-me claro, no entanto, que mais que um efeito de “ordenha” ocorre, já que a lavagem repetida com água salgada (se seguida de uma dieta regeneradora de dentes) poder dar início a uma cura de longo prazo do dente cariado, provavelmente por tornar o terreno dental menos favorável às bactérias, por meio da remineralização dos dentes, melhora do sistema imunológico e o aniquilamento repetido de bactérias agressoras.

8 The same observation can be found in this interview.

9 Para os detalhes importantes, incluindo a freqüente falta de honestidade na profissão de dentista, veja Dez dentistas - dez diagnósticos.

Glossário Dental

 
Copyright © 2019 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.