Cura Dente
 
 
 

Esses são alguns dos alimentos e práticas dietéticas que levantam uma pequena ou grande bandeira vermelha para os dentes.

Alimentos refinados e processados como

  • açúcar1
  • farinha branca
  • amidos cozidos

O açúcar refinado (sucrose ou açúcar de mesa) e açúcares similares considerados perigosos para os dentes (como glicose, fructose, lactose) são mono ou dissacarídeos altamente fermentáveis que as as bactérias bucais cariogênicas podem rapidamente metabolizar e transformar em ácidos.

O açúcar é naturalmente escondido em numerosos alimentos que não se espera como feijões assados, molhos de saladas, carnes especialmente, substitutos de creme de leite, sucos engarrafados, ketchup etc. (os alimentos com menos de 1% de açúcar, entretanto, são considerados não cariogênicos). O açúcar frequentemente se esconde sob nomes “estranhos”, difíceis de identificar (para obter uma longa lista de “pseudônimos”, veja [em imglés] Cariogenic Sugar & Its Many Guises: How to recognize hidden sugars [Açúcar cariogênico & Seus Muitos Disfarces: Como reconhecer açúcares escondidos]).

Também é importante quando se come o alimento doce. Isso foi determinado durante vários anos em experimentos não éticos realizados em pacientes do Hospital Psiquiátrico Vipeholm em Lund, Suécia (anos 1940 a 1950). A essas cobaias humanas não voluntárias foram dadas quatro refeições ao dia contendo um total de 350g de carbohidratos (dos quais 90g eram açúcar), mas não se davam lanches. Depois, um grupo de controle recebeu lanches viscosos açucarados para comer entre refeições durante o dia. Os resultados foram claros: apenas os que lancharam doces entre as refeições desenvolveram significante cárie dentária (em contraste com a progressão muito lenta observada com a dieta sem lanches), provando que carboidratos ingeridos como parte da refeição principal não causam cáries (ao menos numa maneira significativa).

Interessantemente, um estudo realizado na Universidade de Nova Iorque chegou à conclusão de que chocolate é melhor para os dentes que produtos feitos com amido cozido (como batatas). Os pesquisadores determinaram o tempo em que os carboidratos ficarão na boca após a ingestão e o quanto de ácido é produzido a partir deles. Descobriram que amidos cozidos são quebrados em glicose durante um período mais longo que, por exemplo, doces. Em outras palavras, a subsequente fermentação lática por bactérias orais durará mais tempo também. Isso significa que alimentos que contenham amidos cozidos devem estimular produção de ácido na boca com mais vigor que alimentos doces e assim um maior desafio em termos de cárie dentária.

Considerando, no entanto, que as pessoas dos países em desenvolvimento têm pouco ou nenhuma cárie (até que o açúcar seja apresentado a elas) e tradicionalmente comem muitos alimentos amiláceos (embora “integrais”), parece que o açúcar é o principal culpado afinal – a não ser que seja o fato de as dietas ocidentais “industrializadas” generalmente carecerem do espectro mineral apropriado em razão dos métodos agrícolas industriais, enquanto que aqueles que vivem de solos menos empobrecidos (mais ricos e adequadamente balanceados) possam estar melhor protegidos graças aos elementos ricos em minerais e oligoelementos de seus alimentos.

Último mas longe de ser o menos importante: os Drs. Steinman & Leonora descobriram em pesquisa que durou décadas que as refeições com muito açúcar (> 60%) levam a uma revesão do transporte do fluido dentinal – uma maneira natural de os dentes se defenderem contra ataque de fora e que esse efeito do açúcar segue caminhos sistêmicos (i.e. até mesmo o açúcar injetado diretamente na corrente sanguínea terá esse efeito). Isso pode explicar parcialmente o porquê de o grupo acima mencionado que recebeu lanches açucarados desenvolveram significantes novas cáries – os lanches açucarados tipicamente têm uma alta concentração de açúcar que leva à reversão “instantânea” no fluxo do fluido dentinal , o que torna os dentes indefesos contra ataque.

(A propósito, os Drs. Steinman & Leonora também determinaram o fato altamente significativo de que o açúcar e semelhantes alimentos “cariogênicos” não produzem mais ácidos bacterianos na boca que alimentos integrais.)11

Alimentos ácidos

  • Vinagre e alimentos fermentados
  • frutas ácidas (laranjas e outras frutas cítricas)
  • frutas verdes 
  • sucos de frutas

Interessantemente e talvez surpreendentemente, até mesmo vinhos de mesa são acidificantes (geralmente têm um pH entre 3,3 e 3,7), enquanto que o pH do vinagre de mesa varia entre 2,4 e 3,4.

Açúcares naturais concentrados como

  • fruta seca
  • mel 
  • xaropes feitos com fruta, grãos, etc.

A razão porque a ingestão de alimentos refinados e processados como açúcar e farinha branca, como também dos alimentos acidificantes como vinagre e frutas ácidas devam ser minimizadas ou evitadas para manter a força do esmalte dentário, em resumo se baseiam no seguinte:

Além do importante fator acima mencionado relacionado ao transporte do fluido dentinal ou a habilidade do dente para auto-defesa11, três fatores, um estrutural, um nutricional, um bacterial, parecem formar a base da cárie dentária: fragilidade estrutural de dentes (devido à mineralização insuficiente = falta de minerais), carência de fatores nutricionais necessários para a saúde dental, e ataque por ácidos que lixiviam o cálcio. Ácidos derivam de alimentos acidificantes, mas principalmente são um sub-produto de decomposição bacteriológica de restos alimentares inclusive açúcares naturais altamente concentrados (como encontrado em frutas secas, etc.).8

Daí a importância de limpar e lavar todo e qualquer resto alimentar e principalmente a prevenção de depósitos em placa (onde os germes formam colônias) (compare Cuidado dentário e Higiene Oral).

Nota importante: embora seja verdade que o açúcar “normal" é uma substância altamente cariogênica, é também verdade (e altamente surpreendente e bem-vinda) que há (ao menos) um açúcar de ocorrência natural que frequentemente tem o efeito oposto (anti-cariogênico/cariostático). Veja Bochechar e escovar os dentes com o açúcar xilitol pode parar a formação de cárie e curar periodontite/doença da gengiva. Veja também [em inglês] Tooth-friendly non-toxic sugar replacements [Substitutos não-tóxicos do açúcar favoráveis aos dentes] (há vários).

Alimentos que carecem do espectro pleno e equilibrado de elementos minerais e oligoelementos

Para informações, ver Sobre a importância de minerais e oligoelementos.

Alimentos que contêm ácido fítico

Mais no link Ácido fítico em sementes, nozes, feijões e grãos e disponibilidade de minerais em alimentos.

Alimentos extremamente duros e também gelados

Dependendo da resistência à quebra de seus dentes, você desejará ser cauteloso com itens duros como algumas nozes e gelo.

Alimento cru = saudável?

Interessantemente, de acordo com Frédéric Patenaude (veja [em inglês] Assimilable calcium from greens [Cálcio assimiláveis de vegetais]), um estudo científico conduzido na Alemanha sobre a saúde de crudivoristas mostrou que essa parte da população desenvolve mais cáries e erosão dentária do que pessoas “normais”, uma observação confirmada por líderes/autores crudívoros que notaram que a condição de saúde dental daqueles que seguem a dieta crudívora é verdadeiramente deplorável. As razões não dizem respeito a que o alimento cru seja prejudicial, mas a escolhas alimentares equivocadas dos crudívoros que tendem a entregar-se mais a frutas secas, frutas ácidas, alimento desidratado, etc. enquanto que consomem menos, por exemplo, verduras ricas em cálcio.

Monodietas unilaterais (desequilibradas) e jejum extremo

Segundo minha experiência pessoal, o enfraquecimento dos dentes (i.e. dano estrutural ) pode também ser induzido pelo consumo de, por exemplo, principalmente macarrão integral durante algum tempo9, ou por jejum radical prolongado (como 14 dias) sem as quantidades adequadas de água. (Por outro lado, conduzido adequadamente jejum pode induzir a melhoras nos dentes e gengivas e curar cáries e dor de dente.) Assim seria aconselhável focalizar numa dieta variada e (se a capacidade digestiva permitir) consumir boa quantidade de alimentos orgânicos crus e algas marinhas (ver "Recomendações gerais" mais abaixo).

Sugestions sobre como minimizar o dano causado pela ingestão dos itens alimentares acima

Além de se evitar estritamente, que depende de muita disciplina e pode não ser sempre sábio (por exemplo, o vinagre de maçã aparentemente apresenta benefícios à saúde quando consumido com regularidade), eis aqui várias maneiras imediatas de conter o dano ao esmalte:

  • Enxágue sua boca bem, após comer alimentos acidificantes ou pegajosos.
  • Adicone xilitol a bebidas e frutas ácidas.
  • Consuma bebidas acidificantes por meio de um canudo.
  • Quando ingerir vinagre de maçã e água (e possivelmente mel) como uma bebida saudável, acrescente bicarbonato de sódio para neutralizar o ácido (eleve seu pH a níveis favoráveis aos dentes).
  • Enxague com uma solução alcalinizante de bicarbonato de sódio, após.
  • Enxágue sua boca com solução de sal marinho (alcalinizante).
  • "Enxágue" sua boca com xilitol após (e antes) das refeições ou use goma de mascar com xilitol puro (mais caro).
  • Mastigue um ramo de aipo, uma cenoura, algumas folhas verdes, etc. Após "pecar". Isso ajuda a limpar os dentes. É também uma excelente prática a adotar para a última refeição de alguém, no caso de ela conter itens danosos aos dentes.
  • Coma e mastigue totalmente algo salgado após uma refeição (se consumir laticínios, queijo é aparentemente um dos itens mais favoráveis aos dentes, para se consumir).
  • Escove os dentes após as refeições, mas não imediatamente após a ingestão de itens ácidos (se não você raspará minerais preciosos como o cálcio, do seu esmalte um pouco amolecido).
  • Consiga alguns "gravetos para mastigar" (ver Alternativas à escova de dentes) e mastigue-os após as refeições.
  • Enxágue sua boca com desinfetantes (à base de ervas) ou com enxaguatórios especiais contendo hidroxiapatita restauradora de esmalte.2
  • Use um irrigador oral (waterpic etc.) ou simplesmente jogue água abundantemente em toda a sua boca.
  • Mastigue alguma clorella (ou espirulina) após "pecar".10
  • Mais dicas para evitar dano aos seus dentes como verificá-los se há algum com alguma “camada”, durante o dia em Recomendações e conselhos gerais sobre limpeza dos dentes.

Recomendações (importantes) gerais

Siga uma variada dieta favorável aos dentes, rica em minerais tanto quanto possível em sua maior parte de alimentos orgânicos crus e algas marinhas enquanto se assegura de que seu alimento se harmoniza com você3. Para permitir absorção melhor/apropriada, mastigue bem7, coma apenas quando tiver fome e numa atmosfera pacífica e relaxada. Você também poderá desejar realizar limpezas internas como do fígado, vesícula biliar e cólon e se você se sentir atraído a isso, trabalhe no sistema de energia do seu corpo para conservar seus líquidos “fluindo” (Recomendo EFT, e os livros de Donna Eden, principalmente Energy Medicine [Medicina Energética], e abordagens energético-espirituais como Falun Gong e outras). Conserve seu sistema imunológico em forma ao evitar stress4 (ou aprendendo a lidar com ele construtivamente) e regularmente limpe seus dentes usando agentes higienizadores não tóxicos, naturais5. Procure "compensar" qualquer dano aos seus dentes ingerindo regularmente suplementos com “superalimentos” ricos em oligoelementos e/ou minerais alcalinizantes favoráveis aos dentes.6 E se assegure, naturalmente, de que seus níveis de Vitamina D (e as concomitantes vitaminas K2 e A) estão elevados.

Notas de pé de página

1 Uma discussão de possíveis mais razões para falar contra se entregar a doces com açúcar convencional eg em Sugar’s Health Effects, Risks & Problems: Is Sugar Sweet Poison?, Sugar and Cancer e Sugar-A Silent Killer: An Extensive Discussion of the Sugars.

2 Compare por exemplo [em inglês] Produtos para remineralização dos dentes e Produtos dentários feitos com ervas.

3 Compare It’s not what you ingest, but what you usefully absorb.

4 Compare Dr. Nara on Nutrition, immune system, tooth decay and gum problems [Dr. Nara, sobre Nutrição, sistema imunológico, cáries e problemas gengivais], Emoções e cárie dentária and A meditação para redução de stress beneficia dentes e gengivas ao acionar mudanças salivares favoráveis aos dentes.

5 Ver Cuidado Dentário & Higiene Oral.

6 Sobre fontes baratas compare por exemplo Alimentos ricos em Minerais e Oligoelementos. Ver também [em inglês] Produtos para remineralização de dentes e esmalte, redutores de cáries e de sensibilidade.

7 Compare Pré-requisito de saúde dental número 6: mastigação adequada – exercite seus dentes e gengivas, ao mastigar bem.

8 Para mais detalhes, compare por exemplo Remineralização & desmineralização dentáriasDr. Herbert Shelton sobre as verdadeiras causas da cárie dentária e Glossário dentário: dor de dente, dor dentária e gengival.

9 Também compare Ácido fítico em sementes, nozes, feijões e grãos e disponibilidade mineral para saber porque o macarrão de grãos integrais pode induzir ao enfraquecimento dos dentes.

10 Ver o Fator de crescimento Clorela.

11 Para detalhes ver Transporte do fluido dentinal - teoria revolucionária sobre resistência natural à cárie e cariogênese: pesquisa dos Drs. Steinman & Leonora pressupõe a resistência do hospedeiro como mais importante que as bactérias como causa primordial de deterioração dentária.

Nutrição e saúde dentária: todos os artigos de CuraDente

 
Copyright © 2020 CuraDente.com. Todos os Direitos Reservados.